7 critérios para seguir ao avaliar a usabilidade de um site

Você sabia que existem meios de verificar se o seu site funciona corretamente e atende às expectativas dos usuários? Avaliar a usabilidade de um site garante que os clientes, ao acessarem a plataforma, tenham a melhor experiência possível, fazendo com que efetuem ações, como se cadastrar ou efetivamente comprar, e se sintam satisfeitos.

Além disso, testar a usabilidade, sobretudo de e-commerces, permite entender melhor quais estratégias funcionam com seu público e quais definitivamente não dão o retorno esperado. Também é fundamental para medir o desempenho da página e ajudar a desenvolver ferramentas que auxiliem na navegação, diminuindo custos e aumentando as conversões.

E aí, ficou interessado em saber mais sobre esse assunto? Leia este artigo até o final e descubra quais são os sete principais critérios para avaliar a usabilidade do site!

1. Taxa de rejeição

A taxa de rejeição, também conhecida como bounce rate, é o número que reflete a quantidade de clientes que realizaram uma única ação ou compra no site e não retornaram a visita. O número é obtido por meio da soma dos clientes totais do e-commerce subtraindo os clientes que não retornaram.

Quando a diferença é um número elevado, pode estar indicando que algo não está indo bem, como, por exemplo, as estratégias de marketing não estão sendo suficientes ou o próprio site tem passado por alguma instabilidade. Por esta razão, é fundamental saber o que está causando as altas taxas de rejeição e identificar diferentes maneiras de fidelizar os clientes.  

2. Responsividade

A responsividade diz respeito à capacidade do site em se adaptar às mais diversas telas, já que cada vez mais pessoas utilizam outros dispositivos além do computador para acessar conteúdo na internet e fazer compras virtuais. Isso significa que um dos critérios de usabilidade de um site é poder ser acessado por smartphones, notebook, smarTVs e até mesmo por centrais multimídia em automóveis.

Outro fator importante ligado a esse critério é que os buscadores de internet, e dentre eles o Google, quando acessados pelos dispositivos móveis, priorizam, nas buscas orgânicas, os sites que têm essa versão mobile, já que exibem o conteúdo sem a perda da qualidade. Ou seja, permite uma navegação agradável ao cliente e melhora o ranqueamento nas buscas orgânicas, as quais são a principal fonte de acesso de um e-commerce.

3. SEO

Falando ainda de buscas orgânicas, um dos principais critérios para avaliar a usabilidade do seu e-commerce é se ele usa as estratégias de SEO (Search Engine Optimization), que, em português, significa “otimização para mecanismos de busca”.

O SEO é um conjunto de estratégias que, a longo prazo, apresenta resultados positivos no que diz respeito ao número de acessos e de conversões. Essa estratégia trabalha em três pontos cruciais: conteúdo, relevância das informações para os usuários e possíveis clientes na tecnlogia.

Se esse critério não está sendo bem trabalhado em seu site, possivelmente a usabilidade dele pode não estar correspondendo às suas expectativas. Para melhorar esse ponto, procure entender os problemas (ou dores) dos clientes e ofereça conteúdos que sejam capazes de saná-los. Além disso, busque conquistar autoridade dentro do seu ramo de atuação e escolha uma plataforma virtual que ofereça uma boa experiência ao usuário.

4. Conteúdo conciso

Para disponibilizar informações úteis para o seu público é importante investir em marketing de conteúdo, que, como adiantado, é também uma das estratégias de SEO. A ideia aqui é produzir conteúdo relevante e se tornar autoridade perante o público-alvo da empresa.

Diferente do marketing tradicional, que se vale de estratégias diretas para vendas de produtos ou ideias, o intuito desse tipo de ação é ajudar um possível cliente a encontrar a solução para o seu problema, estabelecendo uma relação de confiança com a marca. Assim, quando chegar o momento de adquirir um procuto, ele provavelmente recorrerá à empresa que já o ajudou com a prestação de informações.

No marketing de conteúdo existe o chamado funil de vendas, que abrange os estágios de atração (quando o cliente aprende e descobre sobre o problema), consideração (em que reconhece o problema e considera a solução) e decisão (quando ele toma a decisão de que vai resolver o problema).

Portanto, se o e-commerce pretende oferecer uma boa experiência ao usuário, é preciso oferecer na medida e hora certas os conteúdos de acordo com cada estágio em que ele se encontra. Vale lembrar que, para ser realmente eficaz, o conteúdo precisa abranger todo o universo da compra.

5. Informações de contato visíveis

Até aqui, vimos alguns critérios que estão relacionados diretamente com o volume de acessos e a fatores de ranqueamento em buscas orgânicas. No entanto, é importante ressaltar que não é muito eficaz investir nas melhores estratégias de divulgação, quando o cliente simplesmente desiste de uma compra por não possuir informações de contato

Isso é importante, pois, por diversas vezes, ele gostaria de tirar alguma dúvida ou mesmo fazer uma reclamação e o acesso fica impossibilitado pela falta de um e-mail ou número de telefone.

Há casos em que a informação existe, mas ela é tal mão posicionada que o cliente simplesmente não a vê, o que demonstra um sério problema no layout, que é o próximo critério dessa lista.

6. Layout

O layout também é um dos critérios que podem ajudar ou acabar com a usabilidade de um site. Isso porque elementos mal posicionados, cores que não condizem com a marca ou informações em locais de difícil acesso podem afastar de vez o usuário de sua loja virtual.

Por isso, é muito importante utilizar ferramentas que mapeiem o comportamento do usuário on-line, pois elas podem identificar em que ponto o site recebeu mais cliques, em que momento o usuário deixou a página e onde ele passou a maior parte do tempo. De posse desses dados, você pode fazer testes de funcionalidade e identificar qual a melhor estratégia para seu site.

7. Interatividade

Por fim, outro grande acerto de um site no que diz respeito à usabilidade é apostar na interação com os usuários. Para isso, você pode apostar nos chatbots, que são canais de interação automatizados que direcionam as dúvidas dos clientes. Ter uma equipe disponível para oferecer atendimento personalizado em caso de dúvidas e reclamações também é uma estratégia fundamental para que o cliente se sinta ouvido e confie no site.

É muito importante ter em mente todos esses critérios para avaliar a usabilidade de um site. Eles são importantes para garantir que você tenha o resultado esperado e se destaque diante da concorrência. Em caso de dúvidas, existem empresas especializadas que oferecem softwares que são capazes de testar cada uma dessas variáveis e fornecer um relatório detalhado da sua situação. Vale a pena dar uma conferida!

E aí, gostou deste conteúdo? Que tal saber um pouco mais sobre o assunto? Então leia nosso artigo sobre como a performance do seu e-commerce impacta nas conversões!

O post 7 critérios para seguir ao avaliar a usabilidade de um site apareceu primeiro em Blog Codeby.

Leave a comment

Please note, comments must be approved before they are published